Nota:

Minha foto
Menino besta cheio de sonhos aprisonado no corpo de um homem sóbrio e cheio de desejos.

Escolha a dose.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Pra quando ela casar.

Sentada à nuvem de promessas chega ela toda em noiva. Sem pomba, apenas ao som da flauta de um fausto que melodia o quando ela foi sempre simples. E por sempre ter vivido nessa premissa, agora teria a certeza que não mais viveria assim, simplesmente.
Ao descer e pisar o chão, um último tropeço assinalou a lembrança do passado trôpego e a certeza que aquele seria o último lapso no seu viver.
Sobre o tapete de pequenas flores brancas, como que carregadas por pequenos insetos tremulando vivas aos seus pés, ela pisa pairando num rastro singular de estrelas salpicadas ao chão. Ela caminha até o altar e seu sorriso a possui descaradamente, inundando de júbilo a catedral prateada. A cada passo uma tristeza esquecida, a cada instante uma promessa cumprida. Vestida na branca alegria de cauda longa onde cabem todos os amigos, ostenta um véu de vitórias, uma coroa de sonhos a serem sonhados por dois. Nas mãos, um ramo de trigo e centeio adornado em laços na longa fita reluzente e de leve pêssego ao tom, trás a prova do alimento que irá prover tal união. Uma flor de figo simboliza que haverá frutos. Confortáveis e elegantes saltos a fazem caminhar com independência e determinação.
Em terno costurado na verdade e no compromisso, lhe aguarda de pé o futuro de felicidade. Ele lhe toma a mão e a faz arrepiar de prazer como já fossem núpcias consumadas. Seu homem, seu eu, seu nós. Sim, ela dirá sim, nunca mais diria não, é o amor puro que a propunha em união, é o cúmplice protetor que a convida a desfrutar um néctar jamais provado, estava ali o fim da desordem, o cessar da dor, a porta do viver bem.
E ela diz sim.
Todo o universo sorriu naquele momento, todas as canções foram ouvidas, todas as lágrimas enxutas, todos os poemas foram lidos e todos os pecados foram perdoados.
E ele disse assim:
—Quero sempre me casar com você.
e.



4 comentários:

brunera disse...

"A cada passo uma tristeza esquecida"

Pascoal Gemaque disse...

Lindo. Vou ler pra ela... Quem sabe, né?

MANU AO PÉ DA LETRA disse...

Que amor mais texto!
Que texto mais amor!
Que texto-amor mais lindo!

David Sento-Sé disse...

Pascoal Gemaque, mestre, quem sou eu pra te emprestar letras?

Você é gentil Manu.Muito grato pelo inspirar.

brunera que você ande muitos passos então.