Nota:

Minha foto
Menino besta cheio de sonhos aprisonado no corpo de um homem sóbrio e cheio de desejos.

Escolha a dose.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Solidariedade

Que a minha mão sempre se estenda.
Que meu coração sempre entenda.
Que meu amar seja largo.
Que nem parca seja a paga.


E que seja branda a minha culpa por não ter feito mais.

2 comentários:

Kate disse...

A pessoa que escreveu isso nunca guardou nada pra si, nunca quis ter mais do que precisava, nunca negou uma ajuda a quem pedia ( muitas vezes nem pedia), sempre abriu a mão com a maior facilidade, sempre deu o ombro, sempre se desfez do que tinha sem pensar duas vezes. Não está nem aí pra coisas materiais (leiam lá - "No mais é só isso").Faz isso até hoje. Não sei do que fala quando fala em culpa. Culpa?? Culpa??? Tá ficando louco??

andre disse...

Eu entendo, Kate. Quem faz muito sempre acha que deveria ter feito mais, ao contrario dos que falam muito.
bjs, Kate
bjs, davi

saudades