Nota:

Minha foto
Menino besta cheio de sonhos aprisonado no corpo de um homem sóbrio e cheio de desejos.

Escolha a dose.

sábado, 21 de agosto de 2010

Achados e Perdidos

    Ontem achei um sonho.
    Era sonho de menina, talvez perdido por ela ou esquecido em algum lugar.
   Começava numa casa, branca de tanta paz, com canteiros repletos de esperanças florescendo e um enorme pé de segurança plantado na frente, lançando sua sombra sobre uma varanda de promesas cumpridas.
  Uma porta de confiança, que limitava o nós e o eles, protegia a sala, mobiliada de carinhos, cheirinhos, beijinhos e cafunés. Ao fundo se cozinhava a união todos os dias e num cantinho sem pressa, se costurava uma amizade sólida e duradoura. Uma escada de intimidade com corrimão de respeito, subia à um quarto pintado de segredos onde a paz, a esperança, a segurança, as promessas, a confiança, misturadas aos carinhos, cheirinhos, beijinhos e cafunés, deitavam-se todas as noites numa cama de prazer.
  Achei lindo o sonho que eu achei. Se dona aparecer um dia, devolvo pra ela com alegria por que esse é um sonho que não se pode perder assim.
  Caso alguém ai a conheça favor mandar me procurar: Rua da Solidão, N-13, Esquina dos Infelizes.
  Não me fará falta, tenha certeza, por que eu, já não sonho mais.

2 comentários:

Marisa Mattos disse...

Sempre com seus textos maravilhosos.
Eu adoro contar e colher gotas.
A menina, o calor, o frio, o sonho... que não se pode perder.
=D

Pantera nirvana disse...

triste....