Nota:

Minha foto
Menino besta cheio de sonhos aprisonado no corpo de um homem sóbrio e cheio de desejos.

Escolha a dose.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Pra não dizer ao contrário

Adoro dias como esse de acordar tarde e poder sentar na varanda para o dejejum já posto. Pães, todos os pães, queijos, todos os queijos. E bolos e tortas e sucos os mais variados. Entre geléias e frutas, a fumaça do café colombiano se recorta no azul do céu, sobre a pequena vila na Toscana, tão azul quanto meus olhos o são. Da cama para a mesa. Não faço exercícios físicos apenas por não precisar deles, a natureza desregrada do meu viver mantém meu corpo torneado em sintonia com a pele naturalmente bronzeada.
Não leio jornais. Pela tinta e conteúdo fico com Camus, Saramago, James Joyce ou Proust.
Enquanto minha linda camareira sueca me despe para uma ducha na cascata de água mineral, escuto no estúdio, o quarteto de cordas estudando as últimas partituras que escrevi.
Hoje, prestigio os amigos Domenico e Stefano vestindo mais um dos seus presentes. Gabbana gosta de me agradar assim com seus terninhos simpáticos. Para calçar, pela manhã, prefiro Moschino, Cavalli, Alberto Guardiani ou até um simples Tommy.
Passando pelo átrio percebo o Gauguin ontem entregue pela Sotheby's. Acho que junto ao Rodin não ficou bom, não por estética, mas pela rima aparentemente forçada que desaprovo. Foi assim também com o Manet e o Monet.
Agora vamos ao árduo trabalho. Entre as alamedas de figueiras encontro a gentil Katherine, chefe das seguranças pessoais, que me sorri um bom dia de porcelana impecável, enquanto abre gentilmente a porta traseira de um dos Bugatti recém chegados à coleção. Pronto, começou o dia. No iPhone OS 4.0 recebo a chamada de Steve Jobs querendo minha opinião e algumas dicas. Atendo porque gosto desse rapaz, é esforçado e pode crescer muito se continuar me ouvindo. Pausa para uma taça. Bom, acho um certo absurdo uma Dom Perignon White Gold Jeroboam custar o que custa, mas, pena, é o que me anima pelas manhãs, assim, logo depois de algum serviço.
Em Ligações Recentes encontro uma listinha: Oprah... não, não vou. Tiger... não, cansei de golf. Barack. Bom, esse eu retorno mais tarde. Mais uma taça e vamos à Mensagens Recebidas. Penso: Realmente o dia está ficando um pouco agitado.
Clooney - “Vegas hoje? Brat vai gostar de rever a nossa turma.”
Beyonce - “Amor responde as minhas mensagens pleeeeease.”
Gates – “Por favor amigo, não dê mais idéias ao Steve.”
Luiz Inácio – “Vc acha mermo que não diviria ser a Dilma?”
Respiro profundamente enquanto apago os recados desimportantes.
Sabe de uma coisa? Iria ao almoço com George Lucas e Spielberg para tratar de uns roteiros meus, iria depois ao Louvre para a sessão de autógrafos, à tardinha Buckingham Palace para chá com a amiga e quem sabe, à noite, iria confessar a Gisele que está mesmo tudo acabado entre nós. Porém algo me ocorre:
– Helga, pare o carro por favor. Vamos voltar. Avise que vou sozinho caminhar na praia um pouco. Sâmia, por favor, leve-me mais algumas garrafas. E Brigitte, dispense o jatinho e diga ao Barack que falo com ele outro dia sim?
Acho que preciso aproveitar mais minha vida.
Talvez não trabalhe mais esse restinho de ano.

Um comentário:

Marisa Mattos disse...

Ah! que loucura boa... Nossa viajei adorei e aqui me despeço dopada, pelo maravilhoso texto. "...ah, diga a Sandra que Bullock-amos mais tarde" [risos]